Assim como diversos outros aspectos do corpo humano, nossos pés possuem características anatômicas que se diferenciam de pessoa para pessoa e, por isso, merecem atenção e cuidados especiais para mantermos um corpo saudável.

Existem três tipos de pés que interferem no tipo de pisada de uma pessoa. A classificação de acordo com a ortopedia é composta pelo pé normal, em que o peso do corpo é uniformemente distribuído por toda a região dos pés; o pé plano, também chamado de pé chato porque a planta do pé tem forma reta e, por isso, toca praticamente toda a superfície do chão; e o terceiro, é o pé cavo que apresenta curva acentuada fazendo com que a planta do pé quase não toque o chão.

No entanto, não é somente o formato do pé que influencia no tipo de pisada, os desvios dos nossos joelhos, o ângulo formado pelo quadril, a flexibilidade e equilíbrio dos músculos e demais articulações também interferem. Por exemplo, joelhos mais próximos com consequente afastamento dos pés ou pernas arqueadas que projetam para fora as articulações são alguns dos desvios que afetam altamente a pisada.

Para descobrir o seu tipo de pisada, é possível fazer vários testes com o auxílio de um profissional capacitado. No entanto, uma simples observação no desgaste dos seus calçados também pode ajudar a detectar o seu caso. Se o calçado estiver com desgaste uniforme, significa que a pisada é neutral; quando o desgaste maior se dá na parte interna do calçado, a pisada é pronada; caso o desgaste seja na parte externa, a pisada é supinada.

É muito importante saber qual é o seu tipo de pisada, uma vez que não utilizar os calçados adequados para o seu pé ou palmilhas funcionais pode causar dores e prejuízos a saúde do seu corpo como um todo.