Esporão de Calcâneo é uma proeminência óssea que surge no osso calcâneo por aumento da tensão da fáscia plantar ou do tendão calcâneo. Pode-se localizar na inserção de ambos ou no próprio osso do calcanhar.

É mais comum em mulheres devido ao hábito de usar saltos altos por muito tempo, mantendo o e os músculos na posição de flexão plantar (dedos do pé para baixo) fazendo com que os músculos fiquem relaxados e quando o pé volta para a posição normal os tendões dos músculos citados acabam ficando mais tensos, aumentando o estímulo na região.

Muitas pesquisas e intervenções foram praticadas nas últimas décadas, desde cirurgias não bem sucedidas às ondas de choque para dissolução do esporão. O prognóstico tende a ser bom, pois a evolução natural da doença permite que o paciente sinta melhora espontânea, entretanto o esporão permanece lá.

Sabe-se que associar autocuidados, fisioterapia de fortalecimento, diminuição da tensão e controle do processo inflamatório e mobilizações articulares da região o paciente consegue ter alívios e controle total da dor. Uma das intervenções de maior eficácia é a de uso de palmilhas para correção da pisada e consequente diminuição da tensão no osso calcâneo, gerada pelo aumento da atividade dos músculos da região.

Para o uso correto e prescrição ideal da palmilha é necessário a realização da baropodometria para identificar quais correções que a palmilha deve fazer. A Baropodometria é feita numa plataforma com sensores de pressão em um programa no computador que identifica os picos de pressão dos pés durante a pisada, gerando dados que possibilitam identificar diversas alterações. Através desses dados, o fisioterapeuta tem condições de fazer uma indicação precisa do tipo de palmilha para melhorar o conforto e performance, diminuir a dor e evitar recidivas.

 

Fonte: http://www.institutorv.com.br/baropodometria/esporao-de-calcaneo/