A infância é a fase do desenvolvimento, é nesse momento da vida em que podem acontecer lesões ou variações que vão nos acompanhar por toda a vida. Quando falamos dos pés, a maior dificuldade é mesmo em encontrar o sapato certo. Essa dificuldade acontece porque a maioria dos pais não entende como funciona o desenvolvimento dos pés das crianças.

Percebemos que os pés das crianças crescem em um ritmo mais acelerado, mas o desenvolvimento real deles demora muito mais, e crescer não significa desenvolver. Os meninos e as meninas possuem uma diferença no crescimento, os pés delas param de crescer por volta dos 12 anos e deles por volta dos 15.

Conforme os pés vão se desenvolvendo, a criança vai ganhando sua motricidade e é comum que nos primeiros anos de vida o pé da criança seja meio chato e/ou plano. Até os sete anos, os pés vão ficando mais fortes e o arco plantar ganha sua forma e definição. Nessa fase o repertório motor é adquirido. Após essa fase, a criança ganha mais massa conforme o ritmo de seu crescimento para a sustentação de seu peso.

Um estudo europeu garante que mais da metade das crianças usa sapatos mais apertados que o ideal, e isso pode sim, resultar em uma necessidade de uso das palmilhas posturais no futuro.

Não há uma idade certa para afirmar que a criança necessita das palmilhas, mas normalmente a fase determinante é até os 7 ou 8 anos, porque é nesse momento que os arcos dos pés começam a se fortalecer e a ganharem mais força. Assim é possível observar se há uma deformidade nos pés ou na pisada da criança.

O ideal é ter o acompanhamento de um fisioterapeuta ou de um especialista na área para ter mais garantias e certezas da necessidade de um tratamento mais específico ou não. Atenção é o melhor cuidado.